O teatro, meus amigos, é mágico... pois no instante mesmo em que sou um rei, posso me transformar num mendigo ou num assassino, ou mesmo na prostituta mais depravada...  quem sabe, num carrasco, um tirano ou sua vítima... É no teatro que o homem goza do raro encontro consigo mesmo numa indizível comunhão... é no teatro que homem compreende como é a vida do outro homem e aceita o outro como seu igual... no teatro, meus amigos, a generosidade jamais será superada pelo egoísmo, sob o risco de morrer o teatro... no teatro, loucura e realidade se encontram e nesse encontro se fundem numa coisa só, tornando assim o homem melhor do que era... no teatro, meus amigos, o homem é Deus, ou melhor ainda, mais que Deus, pois consegue, ao mesmo tempo, ser criador e criatura, numa magia inigualável...