"Ser artista de teatro, vem condenado de longe... Mas por que persisto?... Por que não fujo à tentação de andar com o meu mambembe às costas, afrontando o fado? Perguntem às mariposas por que se queimam na luz... perguntem aos cães por que não fogem quando avistam ao longe a carrocinha da prefeitura... Mas não perguntem a um artista de teatro por que não é outra coisa senão artista de teatro..."